cartão de visita

Identidade Corporativa em 2020

A Identidade Corporativa é o conjunto de elementos visuais que compõem e representam uma marca, produto, serviço, empresa. Reflecte-se no slogan, imagens, tipografia e símbolos que veiculam o posicionamento que queremos assumir. O logotipo é um desses elementos e é ele que estabelece a primeira ligação entre a marca e o seu público-alvo. A importância da Identidade Corporativa em 2020 ficou ainda mais em evidência pelo peso que a comunicação digital ganhou nas últimas semanas.

Criar e desenvolver toda a Identidade Visual é um passo muito importante para todos os que pretendem ter um negócio e comunicar nos dias que correm. Apresentar uma imagem de marca forte, assertiva, capaz de captar a atenção do nosso público na avalanche de informação que nos chega a cada momento é imperioso. O primeiro interesse que surge entre um consumidor e uma marca, produto ou serviço é o interesse estético. Se formos capazes de nos diferenciar, de chamar a atenção pela imagem é meio caminho para levarmos o nosso potencial cliente a parar e a observar o que temos para lhe oferecer.

A harmonia, a coerência, a comunicação assertiva e em uníssono, isso sim, é uma linguagem que todos nós compreendemos e apreciamos, seja qual for o nosso estilo. E se uma marca, uma empresa, produto ou serviço se apresenta de determinada forma, tem de comunicar tudo com o mesmo propósito.

A importância do briefing

Conhecermos a marca para a qual estamos a criar uma Identidade Visual é condição sine qua non para o sucesso do projecto. Não é possível elaborar um logotipo para um restaurante, por exemplo, se primeiro não reunirmos uma série de informações que nos permitam conhecer a alma daquele negócio: o seu posicionamento, o seu público-alvo, os valores que pretende transmitir, o ambiente que oferece, o menu que apresenta, a decoração do próprio espaço, etc.

Antes de começar a trabalhar o projecto, o designer tem de conhecer o seu cliente para que, então, o possa ajudar a comunicar da melhor forma. Ninguém vai conseguir desenvolver uma Imagem Corporativa assertiva se o briefing for: “um logo para um restaurante”… Temos de absorver muitas informações antes de começarmos a trabalhar. Só assim poderemos construir uma imagem com que o nosso cliente se identifique, que espelhe o posicionamento do seu negócio e que capte o interesse dos seus potenciais clientes.

Desenvolver um logotipo não é apenas trabalho de design. É um processo multidisciplinar de comunicação, que envolve conceitos de marketing, publicidade, design, produção de conteúdo. Criar uma Identidade Corporativa em 2020, num contexto de extremo fluxo de informação visual, exige que trabalhemos bem cada uma destas vertentes.


A Identidade Corporativa do Atelier de Estética Sandra Coelho

Nos últimos dias estive a trabalhar a Identidade Visual de um atelier de estética. A Sandra, proprietária do espaço, contou que o mesmo era recente e que tinha um logotipo que aplicou em algumas comunicações da empresa mas com o qual não se identificava muito. Com algumas conversas, fomos captando o posicionamento do atelier e que até já se reflectia na decoração: um ambiente doce, muito girly, suave e delicado. Disse-me que gostava de florais, rosa nude, dourado. E, de facto, bastava olhar para o decor para ver lá isso tudo. Não foi difícil perceber e concordar que o logo anterior não estava em harmonia com o posicionamento da marca…

Upgrade de logotipo

Nos vouchers e outros elementos gráficos, encontrávamos fundos em cinza escuro apenas com o contraste do dourado. O desenho floral em volta do monograma apresentava um estilo demasiado clássico que não condizia com o espírito pretendido. Fiz então duas versões do logo com ligeiras alterações que lhe permitiram aproximar a imagem à identidade da marca. Não quis alterar demasiado o logotipo, pois trata-se de um projecto recente e seria perigoso criar uma ruptura abrupta com o logo inicial. A alternativa 1 foi a opção escolhida. A partir daqui, desenvolvi alguns elementos urgentes para o estacionário: cartões de visita com zona reservada para as marcações + vouchers + crachá para identificação de colaboradora(s) + imagens de perfil para redes sociais.

Por fim, para que tudo o que expliquei neste artigo fique completamente claro e tangível para vocês que estão a ler, deixo-vos uma imagem do Atelier Sandra Coelho. Poderão, assim, verificar que tudo o que expliquei faz sentido. Não importa só se a Identidade Visual é muito bonita. Até porque a estética é sempre subjectiva, quem goste de estilos clássicos não vai adorar uma abordagem rústica, ou amorosa, ou étnica, etc. Quem gosta de retro, não vai morrer de amores por uma decoração de traços modernos. Mas a harmonia, a coerência, a comunicação assertiva e em uníssono, isso sim, é uma linguagem que todos nós compreendemos e apreciamos, seja qual for o nosso estilo. E se uma marca, uma empresa, produto ou serviço se apresenta de determinada forma, tem de comunicar tudo com o mesmo propósito.

Sandra Coelho | Atelier de Estética

Tal como no exemplo do restaurante, também num atelier de estética poderíamos fazer inúmeras abordagens visuais diferentes. Podia ter um estilo muito clássico; ou remeter para o Zen, estilo SPA; podia inspirar-se em padrões de animais, que vemos tanto também nas tendências atuais; etc. Mas esse posicionamento tem de ser definido pela empresa, a nós cabe identificá-lo e estendê-lo ao projecto gráfico. Só assim podemos fazer um bom trabalho, adaptado a cada cliente, a cada marca e, por conseguinte, ao seu público-alvo.

%d bloggers like this: