Como fazer convites de casamento

Um convite de casamento diferente e memorável é o sonho de todos os casais de noivos. Todos querem dar aos convidados um convite que provoque um WOW no momento em que é entregue, que fique gravado na memória de todos os que o virem e receberem. Como fazer convites de casamento capazes de alcançar esse efeito é a grande questão.

Como é que vamos, afinal, criar um convite de casamento original, único, especial e diferente? Para a WICdesign a resposta é simples: contar a “estória” dos noivos. Para nós, essa é, sem dúvida, condição sine qua non.

Convites de casamento com desenhos dos noivos

Perdi a conta a quantas histórias de amor e de vida já contei através de desenhos e ilustrações dos noivos, de locais, países, profissões, animais, hobbies, etc etc.

Convite de casamento personalizado com o percurso de vida dos noivos em timeline.

Dá imenso trabalho, é verdade, porque cada projecto é único e exige, por vezes, um estudo profundo de ícones, lugares, arquitectura, traços, tradições, etc. Exige que conheça a história de vida e o percurso do casal, que lhes capte os estilos, as personalidades e as expectativas. Mas o resultado final nunca desilude. Acredito que um dos maiores desafios – no melhor dos sentidos – que podem dar a um designer é que espelhe a vossa vida num pedaço de papel e torne o vosso convite de casamento completamente “outside the box”. E acho que são estes os projectos que realmente arrancam esse WOW quer aos convidados, quer aos próprios noivos.

Convites de casamento diferentes

Convite de casamento e batizado com ilustração personalizada dos noivos e os socalcos do Douro vinhateiro como paisagem.

Já desenhei imensos locais, paisagens e países. Há uns anos, notava que me pediam essencialmente que retratasse lugares fora de Portugal. Porque já lá tinham estado ou porque sonhavam ir. Mas o nosso país está na moda e cada vez mais sou presenteada com pedidos de desenho de lugares portugueses.

O Porto, por exemplo, foi uma das cidades que já desenhei algumas vezes. Já retratei mais de uma vez a zona da Ribeira do Porto, vista da margem de Gaia. E, já este ano, desenhei a mesma zona mas vista da ponte de D. Luís. Ainda não posso mostrar esse trabalho da Diana e do Pedro que ainda estão em fase de distribuição dos convites, mas posso dizer que foi com muito gosto que recebi o pedido de ilustrar esse pedido de casamento que aconteceu em plena ponte com vista sobre a Ribeira. Tudo isto para mim é muito mágico.

Livro de honra com ilustração da zona da Ribeira, Torre dos Clérigos, barco Rabelo, pipas de vinho, etc.

Lá em casa adoramos fazer passeios, conhecer sítios, gentes e palmilhar terreno. Mas conhecia muito mal o Porto, acho que além da Avenida da Liberdade e do Parque da Cidade que visitei há mais de 15 anos, não conhecia, ao vivo, absolutamente nada. Tive o prazer de ir conhecer há poucos dias atrás e posso dizer-vos que é muito impactante ver ao vivo tantos ícones, traços de arquitectura e ambiente que já desenhei tão ao pormenor algumas vezes. Percorrer a Rua de Santa Catarina, ver (e estar n)o Coliseu, chegar à Ponte D.Luís, descer até à Ribeira, ver os barcos Rabelo com as famosas pipas de vinho, subir novamente e chegar à Avenida da Liberdade, ver a Torre dos Clérigos e até espreitar rapidamente a montra da Livraria Lelo foi, sem dúvida, uma aventura em cheio que nos deixou a certeza de que muito ficou por ver e conhecer.

Nesta vida, não importa mesmo a quantidade de tempo que temos. Importa a intensidade com que o vivemos. Quando se trabalha com sentimentos e emoções, ou nos envolvemos com o coração e trabalhamos com a alma, ou então nunca seremos bem sucedidos. E, em última análise, acho que é esse o segredo para conseguir fazer convites de casamento especiais, tocantes e memoráveis.

%d bloggers like this: